Sobre

Bira Santos, músico, percussionista, compositor, de Salvador, Bahia, Brasil
Bira Santos, músico, percussionista, compositor, de Salvador, Bahia, Brasil

Bira Santos cresceu em Salvador, Bahia, Brasil, na tradição religiosa do candomblé. Sua mãe era mãe de santo e ele mesmo foi iniciado na religião há mais de 20 anos. Ele é o Alabé em sua casa de candomblé, Ilê Axé Omim J’Oba. O termo “alabé” significa que ele alcançou o nível mais alto em tocar e liderar rituais na religião do candomblé e significa que possui experiência profunda e é especialista.

O candomblé é uma religião afro-brasileira que se originou em Salvador, que está intimamente relacionada com a tradição iorubá da África Oeste, mas uma tradição própria. As cerimônias ritualísticas contêm percussão, músicas e danças que moldaram o cenário musical brasileira, influenciando muitos estilos contemporâneos como samba e outros ritmos. A música, as danças e os nomes dos Orixás se tornaram tecidos no próprio pano da cultura baiana e brasileira e se tornaram uma parte da cultura popular brasileira aqui.

Além de ser reconhecido como perita na comunidade do Candomblé, Bira é também reconhecido regionalmente e internacionalmente, sendo frequentemente convidado para entrevistas em jornais e televisão, bem como para ajudar na realização de documentários sobre o assunto. Muitas vezes ele não só toca para os documentários, mas também ajuda na produção de equipes de cinema nacional e internacional. Muitos músicos profissionais internacionais músicos listam Bira como o instrutor em suas biografias.

Além de seus muitos deveres como um alabé, Bira é o diretor de música no Centro de Arte da Diáspora e tem um horário regular de ensino como instrutor de percussão, dando aulas privadas e para grupos assim como também realiza workshops. Ele também é um músico e compositor e realizador — tendo feito composições para vários documentários e CDs — regularmente toca com a banda, Afro Mestiço, e outras bandas.

(Baixar PDF aqui)

Cúrriculo

Curso Técnico

  • Curso de Teoria e Prática Musical com o conhecido musicólogo e instrumentista de música brasileira, Bira Reis. 2010 por 3 semanas
  • Curso de extensão em música na UFBA (Universidade Federal da Bahia). 2004 por um mês
  • Curso intensivo de percussão com o professor Bira Monteiro na Escola de Dança — escola pré-profissional de dança de Salvador. 2002 por 2 meses
  • Curso preparatório para a gestão de um programa de bem-estar social, PETI (projeto para acabar com o trabalho infantil) – nome do projeto Axé. 2002 por uma semana
  • Curso de percussão com o professor Macambira. 2000 por 6 meses

Experiência Profissional

  • Professor de percussão para cursos especializados da Escola de Investigação Musical Bira Reis. 2013 até o presente
  • Diretor musical e fundador do grupo Afro Mestiço. 2005 até o presente
  • Diretor musical e professor de percussão na Associação Artística e Cultural Diáspora, Salvador, Bahia, Brasil. 2000 até o presente
  • Percussionista para aulas de dança afro-brasileira de 2000 até o presente para os seguintes professores e instrutores:
  • Diretor musical da Diáspora Cia Baiana de Dança em Salvador da Bahia, Brasil. 1998 até o presente
  • Realiza workshops de percussão com grupos estrangeiros da França, Japão, Estados Unidos, Alemanha, Dinamarca, e Itália. 1998 até o presente
  • Diretor musical do Afoxé Ayralogun, um bloco no circuito Batatinha  Pelourinho no Carnaval. Fevereiro de 2018
  • Realizou um workshop de três dias com a tema Toques Sagrados do Candomblé. Caixa Cultural. Salvador, Bahia, Brasil. Novembro de 2017
  • Oficina de atabaques tema Toques Sagrados do Candomblé. Universidade de Feira de Santana. Bahia. Meio de 2017
  • Realizou musicoterapia como parte de um workshop de um dia com a professora Annette em Arembepe, Bahia, Brasil. Dezembro de 2015
  • Participou como músico como grupo de dança folclorico diaspora. Feira Internacional de Turismo da América Latina. Buenos Aires, Argentina. 2011
  • Workshops de percussão para o Colégio Kolping no interior da Bahia, nas cidades de Ribeira do Pombal e Cipo em 2012
  • Monitor do projeto PETI – Projeto de Erradicação do Trabalho Infantil – Associação Artística e Cultural Diáspora. 2002 por um ano
  • Professor de percussão para o projeto Koinonia – Territórios Negros na comunidade do candomblé terreiro Ilê Axé Omim J’Oba. 2001 por 8 meses

Gravações

Compositor e diretor de 5 CDs. 2002 a 2015.

Participou de várias gravações de CDs com artistas nacionais e internacionais, incluindo:

  • Jochen Eisentraut – Ritmeloxa (2014)
  • Andrew Scott Potter, Edi Machado, Jack Joao Potter – Jazz Standards / Afro Bahian Rhythms (2011)
  • Musiques Racines (2002)
  • Gravou com  bem conhecido atriz e cantora brasiliera Mariana de Moraes no CD Desejo. (Música: A Mae d’agua e a meninaTaboo)
  • Gravou com cantores Ju Moraes e Carlinhos Brown no DVD músical Colar de Guia

Documentarios e Entrevistas

  • Participou de gravação dum documentário do Candomblé sob a direção de Nem Brito. Nenhum título disponível neste momento. 30 de janeiro de 2016
  • Documentário da série “Artesãos da Cultura baiana”, realizado pela TV Brasil, que discute a produção e o uso de tambores artesanais e outros instrumentos locais da África Ocidental, utilizados no candomblé e na música afro-brasileira. 2013
  • Entrevista falando sobre o trabalho da sua banda Afro Mestiço. 2010.
  • Luxação. Músico para documentário. 2009
  • Entrevista Nexgeneration. 2005
  • Gravou o DVD Toques e Danças dos Orixás. 2004
  • Entrevista na revista holandesa Agogo discutindo a tocar ritmos de candomblé. 2003
  • Candomblé e catolicismo no Brasil, África e Cuba (título de trabalho). Produtor para os diretores de Nova York (EUA).